Como engordamos? Descubra aqui e veja como evitar esse processo

Você já parou para pensar como engordamos? A nossa rotina é marcada pela pressa e, devido a isso, estamos cada vez mais ansiosos. Infelizmente, a compensação para tamanho estresse acaba sendo a comida, seja como calmante, seja como estímulo. 

E, mesmo seguindo dietas, como a de low carb, o resultado da balança nem sempre é o esperado. Isso se deve tanto a fatores genéticos quanto ao tipo de alimento ingerido e seu resultado no organismo.

Continue lendo este texto para entender como engordamos e como esse processo ocorre em nosso corpo humano. Preparado? Vamos lá!

A obesidade é uma doença?

Sim, a obesidade já é considerada uma doença. Com o número de obesos cada vez maior, estima-se que, aproximadamente, 12% da população mundial sofra disso. Em geral, associamos o excesso de peso ao consumo de um grande volume de alimentos, mas isso não é bem verdade. 

O problema ocorre porque as células de gordura, chamadas de adipócitos, aumentam de tamanho como forma de acumular energia. Quando a ingestão de calorias é maior do que o suportado, o número de células aumenta. Assim, o peso está relacionado ao tamanho dos adipócitos no tecido adiposo. O volume dificulta a sua perda e facilita a recuperação.

Como nosso corpo funciona?

Os seres humanos carregam em sua genética o que é chamado de “genes poupadores”. Isso vem do homem pré-histórico, que, para sobreviver, precisava caçar seus alimentos. Por essa razão, o organismo acumula o máximo de energia possível para ser capaz de sobreviver em períodos de escassez.

Devido à praticidade de estocar comida na geladeira e/ou freezer, os alimentos são ingeridos com mais frequência e se convertem em gordura no nosso organismo.

Esse fator genético também é responsável pelo rápido ganho de peso após dietas severas. Quando a pessoa retorna a seus hábitos alimentares regulares, acaba por sofrer o chamado “efeito sanfona”.

E como se dá o acúmulo de peso?

Muitas pessoas acreditam que o número de calorias ingeridas diariamente é determinante no ganho de peso, mas isso é uma meia verdade. Em dietas menos calóricas, por exemplo, pode ser fixado um máximo de 1000 calorias diárias. No entanto, se a ingestão for de alimentos como brigadeiros e bolos, o resultado não será positivo. Isso se deve ao impacto que as comidas têm sobre os hormônios.

No caso de comestíveis compostos de carboidratos, como pães e biscoitos, eles liberam insulina no corpo. Consequentemente, o organismo bloqueie o uso da gordura corporal para a geração de energia.

Mesmo que você consuma poucas calorias e pratique exercício físico, sempre haverá acúmulo de gordura. Por isso, é importante saber o tipo de alimento e suas consequências no organismo antes de aderir a qualquer tipo de dieta.

Saber como engordamos permite que nós nos cuidemos melhor. Quando não tratado, o excesso de peso traz diversos problemas de saúde. Assim, conhecer os efeitos dos alimentos é fundamental para a conquista de uma vida mais saudável.

Gostou deste artigo? Então, não se esqueça de assinar a nossa newsletter para receber mais conteúdos direto em sua caixa de entrada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This